quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Escola do Pensamento Científico - Semiótica






Charles Pierce foi quem melhor descreveu a semiótica:
Semiótica {Do grego semeiotiké} sinais, o estudo dos sinais em suas diversas aplicações, estudo da semiose. 2. A arte de comandar manobras militares através dos sinais, e não da voz. 3. Estudo e descrição dos sinais de uma doença; semiologia.

Semiose é o nome dado ao processo de interpretação dos objetos pelo homem,

Charles Sanders Peirce (1839-1914)
Cientista natural por afinidade e irmão do eminente matemático Benjamin Peirce, ele estabelece as bases filosóficas da semiótica em uma série de artigos no final de 1860 ("Questions Concerning Certain Capacities Claimed for Man e Some Consequences of Four Incapacities"). Nesses livros Pierce tece uma crítica devastadora a Filosofia Cartesiana e Fundamentalista, argumentando que toda cognição é irredutivelmente triádica, da natureza ao signo, falha profundamente imersa no processo de interpretação.
Esquema da cognição triádica humana segundo Pierce:
Segundo Pierce quando o homem (aqui citado como Interpretante) estuda determinado objeto (referente), cria um signo que serve de referência para sua interpretação, por exemplo:
Quando o homem viu pela primeira vez um tubarão e tentou descreve-lo a seus amigos, o fez explicando sobre seu habitat (o mar), suas mandíbulas, sua habilidade de nadar rápido.
Para melhorar sua explicação resolveu desenha-lo, com isso passou muito mais informação sobre o animal.
Hoje depois de muitos estudos sobre o animal, sabemos que a palavra tubarão designa de forma genérica muitos peixes elasmobrânquios, e se quisermos ser mais específicos devemos dizer sobre qual tubarão estamos nos referindo.
Vamos falar sobre o tubarão branco, (Charcharodon Charcharias) que ficou famoso no final dos anos setenta pelo filme Jaws de Spielberg, e ao qual já foram dedicados diversos documentários no Discovery Channel.
Mesmo com toda essa informação sobre o mesmo assunto sabemos que o fato de definirmos detalhadamente o animal, não implica que saibamos tudo sobre ele, e ainda que sua definição não implica necessariamente em sua essência, portanto, criamos muitos signos para nos referir ao mesmo objeto, mas nenhum deles representa o objeto real.
Nesse sentido, toda a verdade que conhecemos são meras representações da realidade, que podem ser mais ou menos detalhadas, e que fornecem ao interpretante os dados que queremos passar.
Pierce descreve essas representações em uma tabela sintética:
Segundo essa tabela percebemos que o objeto pode ser descrito da forma mais simples possível por meras pistas ou índices, tal qual quando brincamos de mímica, até os mais evoluídos como a representação feita pela realidade virtual de forma digital.
No romance Neuromancer de William Gibson (1984) que serviu de base para o filme Matrix, o escritor de ficção-científica descreve um mundo de realidade virtual, criado por computadores, que representa digitalmente o nosso mundo real, com pessoas interagindo em cidades, comendo, e bebendo, sentido as coisas através de complexos implantes cerebrais, mas na verdade, seus corpos estão presos em casulos que aproveitam a energia elétrica e calorífica de seu corpo para abastecer um mundo dominado por maquinas inteligentes.
Na pré-história o homem se utilizava de linguagem rudimentar, a fala se resumia a poucas palavras, não havia a escrita, e suas manifestações artísticas eram rupestres.

2 comentários:

biggest dreamer disse...

thank uuuuuuuuuuu, nao sabes ao tempo que eu andava à procura de uma explicaçao como esta sobre a escola semiótica, ando desesperada por fazer um trabalho e nao encontrava nada nem ninguem que me conseguisse esclarecer como deve ser (nem as profs), por isso so tenho de te agradecer

Jorge disse...

PENSO QUE ESTÁS A SEGUIR O CAMINHO ERRADO AO ENVEREDAR PELA ESCOLA PIERCIANA. QUANDO TIVERES UM TEMPINHO LÊ O TRATADO GERAL DE SEMIÓTICA DO HUMBERTO ECO, VAIS VER QUE É UMA FERRAMENTA PODEROSA QUE TE IRÁ AJUDAR NOS TEUS INTERESSES PELA PSICO-PICTOGRAFIA E PELA CRIPTOGRAFIA, TANTO QUANTO ENTENDI PELO CONTEÚDO DO TEU BLOGUE. DIGO-TE ISTO COMO ARTISTA PLÁSTICO, APAIXONADO PELA GEOMETRIA E PELA MATEMÁTICA (NÃO TE ESQUEÇAS QUE O UNIVERSO É BINÁRIO, SÓ HÁ SIM E NÃO - ZERO E UM, PERGUNTA AOS COMPUTADORES - E A MATEMÁTICA É A LINGUAGEM UNIVERSAL, PERGUNTA AOS ASTROS, ÀS GALÁXIAS...); NÃO VÁS EM TRÍADES NA SEMIÓTICA, PAGANO, NÃO PASSAM DE MODELOS QUE SÓ ATRAPALHAM, CONTRARIANDO O PRINCÍPIO DE WILLIAM OF OCKHAM ( http://en.wikipedia.org/wiki/Occam's_Razor ), ASSIM COMO NÃO DEVES IR PELO CÍRCULO DE DAVID KOLB ( http://www.infed.org/biblio/b-explrn.htm ) NA PEDAGOGIA, SÃO VICIOSOS E NADA PRÁTICOS E NUNCA SABERÁS POR ONDE ENTRAR, LOGO NÃO PODERÁS TOMAR A DECISÃO FINAL QUANTO À SAÍDA E FICARÁS SEM RESPOSTA, CORRERÁS ATÉ O RISCO DE INTERPRETAR UM SINAL DE FORMA ERRADA, OU SEJA, MENTIRES A TI PRÓPRIO E FICARES CONVENCIDO QUE APURASTE A VERDADE QUANDO CAÍSTE NO OPOSTO. VÊ ESTA IMAGEM: https://www.blogger.com/comment.g?blogID=7801879637123762282&postID=7976602794447443464&pli=1 , E SE QUERES UM CONSELHO VAI PELOS SIGNOS E NÃO ACREDITES EM TUDO QUE LÊS NA WIKIPEDIA, DIGO-TE ISTO PORQUE RECORRO MUITO A ELA PARA TIRAR INFORMAÇÕES! UM ABRAÇO E VAI POSTANDO! SEABRA