sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Matéria da Istoé

Istoé Nº 1572 – 17 de novembro de1999 MÁRIO SIMAS FILHO
...Desenhos mágicos - O austríaco Udo Holler, dono da NRG Trading, importadora do energético Flash Power, também recorreu aos bruxos para prosperar no Brasil. Ele não conseguia do governo brasileiro a liberação de importação do seu energético e pediu ao então gerente de vendas da empresa, Luiz Pagano, para decorar o escritório. Sensitivo, Pagano, 33 anos, é ligado à psicopictografia desde a infância. Ele conversa com as pessoas e faz um desenho. Por esse desenho ele consegue fazer suas vidências e curas. Em outras ocasiões, o cliente é quem faz o desenho e o bruxo o interpreta. “Trabalho com a energia das cores. Com isso consigo energizar o ambiente e tirar os maus fluidos”, diz. Foi assim com o empresário Udo. “O escritório dele estava muito carregado. Fiz um quadro para contrapor as energias negativas e o colocamos na parede. Naquela mesma semana, o Ministério da Saúde aprovou a entrada do Flash Power no Brasil e os negócios decolaram”, conta o bruxo. A certeza de que a obra de Pagano fora a responsável pela mudança de rumo nos negócios fez com que o empresário levasse o bruxo para dentro de sua casa. Hoje, a sala de Udo é decorada com as telas do paranormal, que também tem trabalhado no novo prédio-sede da NGR, um edifício de quatro andares no Sumaré, zona oeste de São Paulo.
Ervas e tarô - A irmã de Pagano faz Feng Shui e desde o ano passado ele se associou a ela e abdicou da extensão universitária em Comércio Exterior na Fundação Getúlio Vargas para viver de seus feitiços. As consultas com Pagano duram cerca de três horas e só depois dessa conversa é que ele parte para a elaboração das pinturas. Seus quadros custam R$ 1,2 mil por metro quadrado e costumam levar de dois a três dias para serem entregues. “Nunca defino o tamanho da tela, isso fica de acordo com o gosto e o poder aquisitivo do cliente”, afirma Pagano...

Nenhum comentário: